Junior Frigometal

ACOMPANHE AS NOVIDADES

A importância da logística no processo de exportação da carne

A logística é o processo de planejar, programar e controlar os fluxos eficientes de materiais e informações, de forma a conduzi-los da melhor forma possível do produtor ao consumidor final. É na logística que se define qual a melhor forma de transportar tal produto, como armazena-lo de forma correta e otimizada e do acompanhamento de todo o trajeto, assegurando a integridade da carga para que ela atenda e satisfaça as expectativas do consumidor.

            Desde a criação do animal, até a mesa dos consumidores tanto nacionais, quanto internacionais, segue-se todo um procedimento de logística. Os processos são muitos, só do trajeto das fazendas até os frigoríficos, inclui-se o abate dos animais e a preparação da carne para então ser armazenada. E quando se trata de exportação de carnes, é preciso, antes de tudo, definir qual será o destino final da mercadoria para poder adequá-la de acordo com a cultura e o local em questão. Até porque existente diferença quando é exportada para China, por exemplo, e quando é exportada para os Estados Unidos.

            Quando já estão nos frigoríficos, as carnes precisam ser congeladas, podendo durar dois anos ou precisam ser apenas resfriadas, durando cerca de 120 dias. Tudo isso depende de qual será a finalidade. Sendo assim, é possível determinar qual será a temperatura dos contêineres, que são onde as carnes serão armazenadas e transportadas. Os contêineres seguem caminho de forma terrestre através de caminhões até o porto, local onde as cargas são todas regularmente avaliadas para embarcarem nos navios e é nessa parte do processo que tudo é mais burocrático na logística de exportação, pois acontece o despacho da carga. Para que seja possível despachar a carga de forma correta, são solicitados vários documentos, como por exemplo, a fatura comercial que descreve uma nota fiscal no exterior e também o certificado de origem, documento que comprova a legalidade da mercadoria que será exportada. Todos esses documentos são analisados e, juntamente com a comprovação da existência da carga, é estabelecido a parametrização que é realizada através de um sistema.             

            No cenário atual, devido a pandemia, a logística de exportação se torna ainda mais rigorosa. O despacho da mercadoria é concluído apenas quando a alfândega confirma seu embarque, esse processo é denominado de averbação. Após essa etapa, é seguido o modelo já determinado pelo Incoterm (Termos Internacionais de Comércio). Os Incoterms, segundo dados, são as determinações de até onde o exportador é responsável pelo produto e, consequentemente, onde o importador deve receber o produto. Portanto, ter processos de exportação que sejam favoráveis ao seu cliente, pode ser um ponto positivo do exportador, o que aumenta consideravelmente a sua competitividade no mercado.

            Considerar todos esses aspectos tem sua importância, pois o mundo todo está passando ainda por uma pandemia de Coronavírus e, por mais que há rumores de que a exportação da carne brasileira, principalmente a carne bovina, tende a crescer mesmo em condição de pandemia, é preciso apresentar um melhor preço, uma melhor relação de custo e benefício ao seu cliente, isso certamente irá contribuir para o desenvolvimento do setor em comparação aos outros que serão afetados pela crise. Um planejamento de logística bem pensado, pode fazer com que o processo de exportação da carne fique mais forte em um cenário pós-pandemia, por exemplo, auxiliando na recuperação da economia do país.

Whats Comercial